Rouquidão

 

Rouquidão

A definição de rouquidão é a alteração na qualidade da voz, ou mudança de seu tom, geralmente para um tom mais áspero, que pode vir acompanhada de dor ao falar ou mesmo cansaço.

Isso evidencia que o funcionamento da laringe apresenta problemas que podem acabar refletindo nas cordas vocais, causando o problema.

Essa rouquidão pode ser classificada como aguda, quando é de curta duração, e crônica para os casos de duração mais longa.

O que causa rouquidão?

Em grande parte dos casos de rouquidão, o problema se manifesta após períodos de infecção respiratória, que fazem com que músculos, membranas e cordas vocais fiquem irritados, causando a alteração no tom de voz.

A rouquidão pode ser um fato isolado, decorrente do uso excessivo da voz, como também pode surgir na forma de sintoma de outras doenças.

As principais causas da rouquidão são:

  • Uso excessivo da voz;
  • Nódulos presentes nas cordas vocais;
  • Ingestão de líquido químico altamente agressivo;
  • Puberdade;
  • Gripes e resfriados;
  • Reações alérgicas;
  • Tosse;
  • Fumo e bebidas alcoólicas em excesso;
  • Câncer na garganta ou laringe;
  • Refluxo.

Rouquidão pode ser um sintoma de câncer na garganta?

É preciso ter cuidado na hora de fazer esse tipo de associação, pois como vimos no tópico anterior, câncer de garganta ou laringe podem ter entre seus sintomas a rouquidão.

Porém, isso não significa que o menor sinal de alteração no seu tom de voz, principalmente quando ele se torna mais áspero, significa que se trata de um câncer em desenvolvimento.

Quando sozinha a rouquidão não apresenta maiores problemas, porém, quando em conjunto com outros sintomas pode indicar quadros mais graves.

Como tratar a rouquidão?

O tratamento da rouquidão pode ser bastante simples e efetivo se realizado corretamente, já que não se tratar de um quadro grave na maioria das vezes.

Para fazer com que a rouquidão desapareça rapidamente você deve:

  • Ingerir bastante água;
  • Usar água morna e sal para fazer gargarejos;
  • Usar sempre um tom de voz moderado;
  • Consumir alimentos e bebidas em temperaturas amenas;
  • Descansar a voz.

Com isso é possível que a rouquidão desapareça completamente em pouco tempo, fazendo com que sua voz volte ao normal.

É possível prevenir a rouquidão?

Pouca gente se preocupa com os cuidados que devem ser tomados para manter a saúde de suas cordas vocais, mas esse tipo de cuidado pode evitar que problemas como a rouquidão se desenvolvam.

Com alguns cuidados simples é possível prevenir a rouquidão de forma bastante satisfatória, como por exemplo:

  • Beber bastante água;
  • Trabalhar bem a articulação da boca ao falar;
  • Cuidados para evitar o refluxo;
  • Usar moderadamente a voz;
  • Evitar o fumo.

Cuidado com os mitos

Certamente você já usou ou ouvir falar de dezenas de receitas caseiras que são “tiro e queda” para acabar com a rouquidão e outros problemas relacionados com a garganta.

O problema dessas receitas é que a grande maioria não resolve o problema, apenas fornece sensações que iludem o indivíduo, quando na verdade podem acabar prejudicando-o ainda mais.

Uma das receitas mais conhecidas é a combinação de mel, limão e sal, que na verdade podem acabar ressecando demais as mucosas. Nesse caso apenas o mel pode realmente ajudar a lubrificar boca, garganta e faringe.

Os cantores que afirmam que pequenas doses de bebidas alcoólicas, como whisky e conhaque, são excelentes para aquecer a voz estão completamente enganados. O álcool irrita as mucosas da laringe, reduzindo sua sensibilidade e causando uma falsa sensação de anestesia, que pode acabar originando lesões e inflamações.

O melhor a fazer é procurar o seu médico antes de passar a consumir qualquer um desses remédios caseiros para evitar que eles prejudiquem ainda mais a saúde de suas cordas vocais.

Rouquidão como sintoma de doenças graves

A rouquidão pode surgir como sintoma de doenças bastante sérias como os cânceres de garganta, laringe, tireoide e pulmão.

Por isso é necessário ficar atento quando a rouquidão tem uma duração muito longa, principalmente se já existe histórico de câncer na família.